Sou fã

Calça os teus sapatos confortáveis. Sai de casa com um objectivo em mente. Dirige-te ao local e procura ansiosa pelo que esperavas há semanas. Encontra e sorri. Ouve. Respira fundo. Preenche-te. Abraça-o. Traz para casa.

Hoje saiu o novo álbum dos meus Pearl Jam. Sim, sou fã. Daquelas que sabe todas as letras, reconhece as músicas logo nos primeiros acordes e se confunde na sua história de vida com as letras e melodias. São demasiados anos, tantos que já perdi a conta, a sorrir, chorar, dançar, sonhar… Sim, sou fã. Daquelas que vai a correr comprar o cd logo no dia em que sai para as lojas. Daquelas que ouve o álbum todo na loja, mesmo sabendo que o vai trazer para casa logo a seguir. Daquelas que olha em volta, à procura de outros fãs, com quem possa trocar um sorriso de empatia, pois só eles podem sentir o peso deste tesouro.

São demasiados anos acompanhada por estes rapazes. Obrigada por cada momento!

E aí está, a minha companhia diária nos próximos tempos:

novo álbum, originally uploaded by alexa violeta.

Opening my arms


opening my arms, originally uploaded by alexa violeta.
Fala-se muito de felicidade. Não existe, certamente, ser humano algum que não tenha como objectivo principal da sua vida ser feliz. Seja por que vias for. Mas, num mundo virado de pernas para o ar como o nosso, a tarefa é-nos dificultada diariamente.

Cheguei a pensar ser mesmo impossível. Mas nos últimos dias percebi: ser feliz é uma arte e, como tal, tem de ser trabalhada constantemente. É um acto de mentalização, de postura perante a vida.

Isto pode parecer algo já dito milhentas vezes por milhentas pessoas mas para mim é importante nesta fase da minha vida afirmar que posso sempre abrir os braços e sorrir novamente.

taleigo

quando conjuguei as cores e comecei a coser os quadrados, não tinha ainda em mente o que queria fazer. deixei-os, então, de molho, à espera que resolvessem falar comigo e me dissessem em que gostariam de se transformar. o resultado foi este:

as cores são natalícias mas só reparei nisso já a meio. coloquei um cordão laranja porque não tinha mais nenhum.

fiz tudo a olho, sem seguir nenhuma orientação específica e tive que voltar atrás porque não estava a gostar de como me estava a sair. passei a tarde a coser e descoser, num ritmo continuado, tentando encontrar alguma paz de espírito por entre linhas, organizando as minhas ideias e respirando fundo muitas vezes, qual exercício de meditação.

esta semana, despedi-me de um familiar. por entre cores suaves e o estado meditativo que a costura sempre me leva, coloco dentro deste pequeno e desajeitado taleigo umas boas camadas de paz!

setembro

este é o início de um mês importante. há já alguns anos atrás, era toda aquela azáfama do regresso às aulas, a excitação dos livros novos, cujas histórias devorava ainda nos últimos dias de férias (sempre gostei de histórias!).
é o mês do recomeço, das vindimas e do equinócio de outono. tempo de semear alfaces, agrião, cebola, feijão, salsa, tomate, centeio e cevada (entre outros), ceifar o arroz e colher as azeitonas. no jardim, plantam-se belas tulipas e semeiam-se amores-perfeitos, cravos e margaridas, esperando ansiosamente que cresçam para alegrar os corações de todos.

para mim, é um mês de expectativa, onde coisas importantes e há muito esperadas podem acontecer. se assim não for, terei de procurar outro caminho, tentando sempre seguir a minha própria luz.