25 a 31 janeiro

25 a 31 janeiro, originally uploaded by alexa violeta.

Continuo a gostar de vestir só saias e vestidos mas, mesmo não repetindo o outfit durante a semana, começo a fartar-me de ver sempre os mesmos padrões… Agora que não tem chovido nem feito tanto frio, estou a pensar em usar alguns vestidos de verão mas com roupa quente por baixo. A ver no que dá…

Relax Friday

Hug a Tree!, originally uploaded by alexa violeta.

Abraçar uma árvore, qualquer árvore, muitas árvores é a minha sugestão para este fim-de-semana. Sintam a energia que vem da terra, sobe pelas raízes e emana pelos ramos e folhas. Fechem os olhos e abracem a Mãe Terra na sua mais poderosa filha. Agradeçam a benção: cada árvore tem tanto para nos dar! Madeira, oxigénio, frutos, flores, sombra, faz-nos companhia quando precisamos de nos encostar a ler um livro…

Faço-o muitas vezes e sinto-me revigorada. As árvores são a força mais poderosa da Terra e só de olhar para elas fico feliz!

Gratidão

gratitude, originally uploaded by alexa violeta.

Há 17 anos atrás sofri um acidente que mudou a minha vida. Pergunto-me frequentemente o que seria se não tivesse atravessado aquela passadeira naquela tarde de Inverno… Essa passadeira já não existe mas, a verdade, é que eu também podia já cá não estar. Sobrevivi a esse acidente e tenho de ser grata por me ter sido dada uma nova oportunidade e por todas as coisas boas que me foram dadas:

1 – os meus pais;
2 – o meu rei;
3 – o meu cão;
4 – poder apreciar a magnificência da natureza todos os dias;
5 – ter saúde e energia para viver os meus dias;
6 – ter uma casa onde me aninho;
7 – poder um dia gerar um ser dentro de mim e amá-lo incondicionalmente;
8 – ter pessoas que gostam genuinamente de mim;
9 – ter todos os meus sentidos despertos e apurados;
10 – ter capacidade de sonhar, por mais que pareça difícil, por vezes;
11 – ter tido amizades fortes, apesar de nem sempre duradouras;
12 – poder dançar livremente, sempre que me apetece;
13 – ter a capacidade de sorrir e divertir-me;
14 – ter a capacidade de me levantar, por mais vezes que caia;
15 – ser mulher e encontrar na minha feminilidade a minha maior força;
16 – começar a encontrar o meu rumo na área criativa;
17 – poder satisfazer as necessidades básicas que qualquer ser humano merece.

17 razões pelas quais sou grata, por cada ano que passou. Estarei atenta para assim continuar, grata!

18 a 24 janeiro

18 a 24 janeiro, originally uploaded by alexa violeta.

O vestuário: sua evolução (intro)

Se nos concentrarmos no início da vida do Homem na terra, observamos que o seu vestuário era muito rudimentar: folhas cobriam partes do seu corpo e, mais tarde, as peles de animais, quando percebeu que precisava de um aquecimento mais eficaz. Certamente pôde proteger-se melhor das intempéries e diferenciar-se de outras tribos rivais.

Quem vivia em zonas de clima mais ameno, pôde descobrir as fibras animais e vegetais. As lãs e os pêlos eram penteados, molhados e colocados em camadas sobre esteiras. Estas eram enroladas e depois, com uma vara, batia-se com força de modo a compacta-los. Assim também se produzia o feltro que era, depois, cortado e costurado de modo a se fazerem roupas, tapetes e tendas.

Cedo o Homem percebeu que as suas roupas lhe podiam trazer prestígio e cedo começou a utilizá-las como forma de se distinguir das classes sociais mais baixas. Deste modo, usavam peles, tinturas, tecidos exóticos e metais preciosos em abundância.

No comércio, as técnicas de tecelagem e de curtimento de couros eram verdadeiras relíquias que se mantinham em segredo dentro das tribos e que promoveram o sustento das mesmas por muito tempo.

Só no final da Idade Média, no séc. XIV, começaram a surgir as primeiras peças de vestuário propositadamente para mulheres e homens.

Adaptado de: http://lilimachado.wordpress.com/2008/04/20/21/

food heart

food heart, originally uploaded by alexa violeta.

Massa chinesa com uma mistura chinesa de vegetais. Refeição rápida e saborosa. E, como os olhos são os primeiros a comer, dei-lhe todo o meu amor.

Ingredientes necessários (para 4 pessoas):

500 gramas de tofu;
massa chinesa – comprada num super-mercado ou numa loja de produtos naturais. Se conhecerem alguma loja de produtos alimentares chineses encontram uma maior variedade destas massas;
mistura chinesa de vegetais – a que usei já vem congelada e é, assim , mais prática de cozinhar mas também se pode fazer a nossa própria mistura com algas, raízes de bambu, cogumelos, cenoura, etc;
cebola;
alho;
gengibre em pó;
molho de soja;
especiarias;
azeite q.b

Refoga-se a cebola e o alho no azeite. Quando a cebola estiver lourinha, juntam-se os vegetais um colher de sopa de molho de soja e uma colher de sobremesa de gengibre (quem gostar de um sabor mais picante pode pôr mais uma colher de gengibre). Envolver bem os ingredientes e deixar cozinhar. Entretanto, corta-se o tofu às fatias e destas fazem-se tirinhas. Adiciona-se o tofu ao anterior preparado, junta-se mais uma colher de sopa de molho de soja e deixa-se cozinhar mais um pouco, mexendo de vez em quando e em lume brando.

À parte faz-se a massa chinesa – as instruções costumam vir na embalagem e, quando esta estiver pronta, adiciona-se ao preparado do tofu com vegetais. Envolve-se tudo gentilmente e espalham-se especiarias por cima – eu gosto de tomilho ou manjericão, especialmente. E já está. Fácil de fazer, não demora muito tempo e é muito saboroso. Quem souber comer com pauzinhos, atreva-se!

Bom proveito!

11 a 17 janeiro

11 a 17 janeiro, originally uploaded by alexa violeta.

Diversão tem sido a constante nestes 17 dias em que visto apenas saias e vestidos. O frio até nem tem sido um problema, uns leg warmers resolvem bem a situação, pior é mesmo a chuva quando combinada com vestidos mais curtos. Cada foto tem algo que retrata esse mesmo dia mas tenho que ser mais criativa nas próximas fotos. Entretanto, percebi que me apetece saber mais sobre a história e evolução deste tipo de indumentária. Vou fazer umas pesquisas e depois mostro aqui.