destes dias

– estivemos com a família e enchemos a casa de flores;

-encontrámos um novo cantinho para se estar bem, simplesmente;

– comemos iogurte de amora com aveia, passas e um fiozinho de mel;

-preparámos tofu à brás com salada para uma das refeições;

-voltámos à infância e recordámos o maravilhoso Dartacão;

-encontrámos borboletas no cappuccino – coisa mais estranha…;

– comovêmo-nos com um filme amoroso (confesso que chorei baba e ranho…);

– estivemos bem.

E vocês, como passaram estes dias?

Dia da Terra

Sempre gostei da terra, das montanhas, de lobos, de índios. Sempre os defendi nos filmes de cowboys…

Sempre gostei do antigo, do tribal, de seres voadores, de cores, de culturas.

Sempre gostei de árvores, de raízes, de florestas.

Sempre gostei de rios. lagos, nascentes e da imensidão do mar.

Sempre gostei de cães, cavalos, golfinhos, gaivotas.

Sempre gostei do ar, do fogo, da água, da terra.

Terra, sempre gostei de ti!

paz

Hoje este pombinha branca apareceu-me à janela e, com ela, trouxe-me uma mensagem de esperança.

Linda, não é? Um ser de paz que aparece a esvoaçar à nossa janela enquanto estamos inebriados em pensamentos… como se me viesse ajudar a tomar uma decisão importante. E, acreditem, o que ela me contou, ainda sem palavras, fez-me bem!