[Outono]

Dizem que chegaste hoje mas eu já te tinha sentido aproximar há uns dias.

Não sei se foi a brisa que chegou da janela e sussurrou gentilmente ao meu ouvido… simplesmente soube que estavas presente.

Gosto das estações do ano e de viver de acordo com elas. Atenta  às suas mudanças, recolhendo-me e expandindo-me como uma onda que salga a areia…

Gosto tanto do Outono e do silêncio que traz… Ensina-me a escutar e a estar presente, a ter paciência e a saber esperar…

[Associação Casa]

Meus amigos, que tal fazerem uma escolha nos vossos armários agora no Outono e recolherem o que já não querem/precisam para doar aos sem-abrigo?

CASA – Centro de apoio aos sem abrigo é uma associação sem fins lucrativos que desde 2002 se dedica a ajudar quem mais precisa. Tem delegações em vários pontos do país e aceita contribuições  de várias formas: donativos, patrocínios, voluntariado e aceitando sócios. Podem ver como ajudar aqui.

Nesta altura em que a conjuntura económica castiga quem mais precisa, cabe a cada um de nós olhar para estes seres humanos com olhos de VER. Ajudem por favor, com géneros também:

Vestuário: roupas, calçado, cobertores, sacos-cama, toalhas, etc;

Alimentos: produtos embalados ou refeições quentes que queiram preparar;

Medicamentos: de uso corrente, embalados, dentro do prazo de validade;

Produtos de higiene: sabonetes, espuma e lâminas para a barba, corta-unhas, pensos e pensos higiénicos, lenços de papel, etc;

Para mais informações, a sede fica na:

Rua Dona Estefânia, nº124, 1º andar

1000-158 Lisboa

Tel: 212 419 968

Email: info@casa-apoiosemabrigo.org

Se alguém quiser ir lá directamente, disponibilizo-me para fornecer mais informações. Ajudem!

 


[aaaaahhhhhh]

 

Mas que raio me aconteceu para me ter passado completamente ao lado o dia de ontem?! Ando a dormir? Cansaço? Estou velha?!? Mas como é possível eu, que grito aos sete ventos como sou fã, vou a todos os concertos que posso (fosse eu rica e garanto-vos que passava a vida a percorrer o mundo atrás deles – acho que daria uma bela groupie, ahem…) e reconheço qualquer música ao primeiro acorde… como?! Sabem explicar-me?!…

Talvez tenha ficado confusa desde o último concerto… não percebi porque raio fizeram uma pausa no ano em que comemoravam os 20 anos (foi no ano passado, não neste) e nada fizeram para lembrar a data.

Ontem, foi exibido o documentário acima em algumas salas e eu não fui… Há ainda um livro e a banda sonora deste Pearl Jam Twenty… Dizem que voltam em 2012 com novo álbum e talvez um concerto (?)… Mas eu estou demasiado zangada comigo mesma porque perdi esta oportunidade…

Com licença, que vou para ali gritar bem alto!

[uma gata no estúdio]

Quando se olha assim para um tecido caído da mesa, como que esquecido, exposto a todo o tipo de movimentos, que acham que pode estar por baixo?

Uma gata, pois claro! Mas há lá coisa mais encantadora que um tecido bonito para se brincar??

Hoje a Amélie esteve no estúdio comigo enquanto trabalhava. Que aventura! Desde saltar para cima da mesa para investigar se eu estava a fazer tudo bem a ficar siderada a olhar para o meu pé movimentar-se na pedaleira da máquina, esta menina andou por todo o lado, tive sorte que não deu pelo cesto dos meus novelos ou não teria feito progressos num projecto que ando a trabalhar.

Quando eu estava há demasiado tempo concentrada, sem lhe dar atenção, olhava-me com aquelas azeitonas verdes: “Então quando é que te despachas para vir brincar comigo?”.

Ou literalmente saltava-me para o colo… No final do dia, compensei-a: peguei nela e dançamos ao som desta música. Coisas dos nossos dias.

 

[do papel]

Gosto de papel. Das infinitas possibilidades que encerra. Dêem-me uma folha em branco e fico feliz.

Agora ando também virada para papel assim, vintage, com padrões e cores contrastantes. Tal como os tecidos, inspiram-me a fazer combinações. Desde pequena que adoro fazer colagens mas nunca me tinha aventurado no scrapbook. Acho que vai ser desta.