guisado vegetariano

Experimentei uma receita nova e achei que devia partilhar convosco. Cá em casa fez sucesso, espero que nas vossas casas também.

Guisado de lentilhas com castanhas e cogumelos*

1 chávena de castanhas cozidas

1 cebola

1 cenoura

2 dentes de alho

1 chávena de lentilhas

2 chávenas (480 ml) de água

1 c. sopa de vinagre balsâmico

1 folha louro

160 g de cogumelos frescos

azeite

sal e pimenta

Cozer as castanhas ainda com casca em bastante água, por 30 min.

Retirar-lhes a casca. Reservar.

Cortar a cebola e a cenoura às rodelas.

Refogá-las no azeite, juntamente com os alhos picados.

Juntar a água, as lentilhas, o vinagre e o louro.

Cozinhar em lume branco, com a panela tapada, cerca de 30 min

(pode ser preciso mais tempo, dependendo das lentilhas estarem cozidas).

Mexer ocasionalmente.

A meio do tempo, juntar os cogumelos e, a 5 min do fim, temperar com sal e pimenta e adicionar as castanhas.

Para acompanhar, fiz um arroz bastante simples mas yummy: refoguei umas 4 ou 5 cabeças de alho em azeite, juntamente com meio caldo de legumes. Adicionei água e, quando esta fervia, o arroz (fiz arroz branco para me despachar mais depressa mas com arroz integral também ficava muito bom). A 5 min do fim, juntei então as passas e pinhões. Bom apetite!

(* fiz algumas alterações, juntando couve-lombarda à receita e preferindo manjericao e noz-moscada ao sal e pimenta)

Advertisements

snippets of the weekend

:: pizza vegetariana de espinafres com tofu e chouriço de soja (não sendo feita em casa, é talvez a minha favorita);

:: andar por casa de pantufas novas – eis um ritual que praticamente todos os anos se renova;

:: aproveitar a desculpa do frio para fazer uma bela feijoada vegetariana, acompanhada por bebida de soja de baunilha;

:: andar pelo jardim à procura de folhas e árvores para fotografar;

:: a pensar em projectos novos que talvez não sejam publicados mas que, na intimidade da minha casa, fazem falta.

domingo de inverno

Num domingo de Inverno, as árvores estão despidas mas o sol dá ares da sua graça (acho que sabe que preciso dele).

Faz sentido, portanto, enfiar-me uma hora na cozinha para preparar um almoço leve mas saboroso.

Uma quiche de legumes, estaladiça, com salada de alface e cenoura para acompanhar. Segue a receita para quem possa estar interessado:

Quiche de Tofu e Vegetais

Para o recheio:

1 embalagem de massa folhada

1 embalagem de vegetais congelados (podem ser aquelas misturas de ervilhas, cenoura, milho – eu usei a que tinha em casa, uma mistura de bróculos, cogumelos, feijão verde, etc)

1 cebola grande

3 c. sopa de azeite

molho de soja

300 g de tofu

2 dentes de alho

 

Para o molho:

200 ml de leite

1 requeijão

2 ovos

2 c. sopa de farinha

1 gema para pincelar

sementes de sésamo

 

Porcedimento:

Com a massa folhada à temperatura ambiente, dividi-la em duas partes iguais – uma vai servir de base da tarte e, a segunda, como topo da mesma. Tenda uma das partes, obtendo um círculo. Coloque-a numa tarteira, com cerca de 23 cm de diâmentro, previamente untada.

Pique a cebola, ou corte em rodelas se preferir, o alho e refogue-os no azeite. Adicione os vegetais e molho de soja a gosto (eu uso cerca de 2 c. de sopa). Enquanto legumes vão cozinhando em lume brando, corte o tofu aos cubos e junte-o ao preparado anterior.

Para o molho é bastante simples, envolva todos os ingredientes acima descritos numa tigela e misture bem. Incorpore-o no preparado dos vegetais e verta tudo para dentro da tarteira.

Agora, é utilizar a segunda metade da massa, distendê-la e usá-la para cobrir o recheio. Calque dos lados, unindo ambas as partes de baixo e de cima. Pincele com uma gema batida e polvilhe com sementes de sésamo.

Leve ao forno por cerca de 35 minutos – aconselho a ir experimentando com um palito antes, cada forno tem as suas manias (já aprendi a lição de não confiar sempre nos tempos que as receitas estipulam!).

Quando terminado o tempo, retire, desenforme e sirva às fatias com uma bela salada.

Bom apetite!

 

sobre vegetarianismo

Sou vegetariana, como já devem ter reparado. As razões que me levaram a isso são várias e, se quiserem, falarei melhor sobre isso posteriormente. Nunca tentei converter ninguém ao vegetarianismo, até porque isso vai contra os meus próprios ideais de liberdade mas, em conversa com uma amiga, apercebi-me de que os meus conhecimentos  poderiam ser úteis a mais alguém.

Não há muitas pessoas que saibam, e eu nunca disse por aqui, mas tenho alguma formação em Naturalogia e, como tal, a partir de hoje vou passar a abordar temas diversos desta área no Danças com Trapos. Para começar, vou esclarecer alguns preconceitos que existem sobre o vegetarianismo. Se tiverem questões que quiserem ver esclarecidas, enviem-me um email e terei todo o gosto em responder.

O que é um vegetariano?

– uma pessoa que toma a decisão de ser vegetariana corta com a carne e o peixe da sua alimentação. Se optar por ser ovo-lacto vegetariano, ingere ovos e leite e utiliza alimentos como a soja, o tofu e o seitan como substitutos da carne. Mas há outro tipo de vegetarianos que não comem ovos nem bebem leite e ainda há os vegan que, para além de  não ingerirem qualquer tipo de alimento proveniente dos animais, não utilizam cosméticos ou produtos de vestuário e calçado feitos com materiais resultantes do abate de animais.

Se não comem carne, onde vão os vegetarianos buscar as proteínas?

-a maior parte das pessoas ingere proteínas em excesso com o consumo de carne. Ninguém precisa de tantas proteínas assim. Na verdade, elas estão associadas a uma maior incidência de doenças cardiovasculares, vários tipos de cancro, diabetes, etc. Associar cereais integrais com leguminosas (arroz e feijão, por exemplo – como é tão inteligentemente usado na culinária dos nossos amigos Brasileiros) é o “truque” utilizado pelos vegetarianos para alcançarem a sua dose diária de proteínas.

A alimentação vegetariana não é mais cara?

-realmente há a ideia de que a cozinha vegetariana é mais cara:  quando entramos numa loja dietética e vemos todos aqueles produtos que desconhecemos ficamos confusos mas, a verdade, é que não precisamos gastar muito para termos uma alimentação equilibrada. A alimentação vegetariana baseia-se sobretudo no uso de legumes, frutas e cereais. Estes encontram-se em qualquer mercearia, mercado ou super-mercado e são acessíveis a qualquer bolsa – sim, os cereais integrais são um pouco mais caros que os normais mas mais nutritivos. Porque não apostar num alimento integral e comprar menos doces ou bebidas gaseificadas e com corantes?

Outra solução para poupar é comprar os cereais e leguminosas a granel, ou seja, sem embalagem e em maior quantidade e  deixar de comprar comida pré confeccionada que costuma ser mais cara e com elevado teor de conservantes e açucares.

Uma outra ideia útil é fazer em casa os próprios rissóis de soja, hambúrgueres, lasanhas vegetarianas, etc e congelar para utilizar naqueles dias em que não temos tempo para cozinhar.

Depois, sejamos honestos, qual é mais caro? Um pedaço de tofu ou seitan ou um pedaço de carne?

Sendo o ser humano omnívoro, o vegetarianismo faz sentido?

-na escola aprendemos que somos omnívoros se bem que eu desconfio que os meus dentes não assim tão fortes (eheheh). O ser omnívoro não nos obriga a comer de tudo, simplesmente nos dá a possibilidade de o fazer. Temos sempre a possibilidade de escolher.

Porque é que os vegetarianos se preocupam com os animais e não com as plantas? Elas também são seres vivos!

-sim, as plantas são seres vivos mas não possuem cérebro ou sistema nervoso. Mesmo tendo um enorme respeito por elas, o vegetariano não pode ser acusado de comer plantas e ser hipócrita por isso. Ao optar-se por não comer animais, está a minimizar-se a quantidade de seres vivos ingeridos de qualquer forma…

O que é o tofu?

-tofu, também conhecido por “queijo de soja”, é um derivado da soja, feito a partir do seu feijão. É altamente rico em proteínas, cálcio, vitaminas e minerais. Normalmente vem em embalagens de 250 ou 500 gramas e pode ser usado em salteados de legumes, por exemplo, ou até em sobremesas. Sim, é verdade que não tem sabor mas, tal como é preciso descascar as batatas e corta-las para serem cozinhadas, o tofu também precisa de preparação – nada que um bom tempero não resolva.

O que é a soja?

-a soja é um grão muito rico em proteínas, pobre em gorduras e isento de colesterol. É o substituto da carne mais conhecido e muito inteligentemente utilizado porque previne um sem número de doenças.

O que é o seitan?

-bastante rico em proteínas, o seitan provém do trigo. Vendido também em embalagens de 250 ou 500 gramas, pode cortar-se em fatias, em tiras, em cubos… É muito bom em guisados, salteado com legumes, panado, etc. Muita atenção que quem é Celíaco não pode ingerir este alimento!

Onde encontro estes ingredientes?

hoje em dia a maior parte dos super-mercados já tem uma boa secção de produtos dietéticos/naturais. As lojas de produtos naturais existentes no mercado têm tudo o que precisam e profissionais que vos podem ajudar a esclareces questões.

Onde me posso informar melhor sobre vegetarianismo?

quando me comecei a interessar por este tema o site do Centro Vegetariano foi uma boa ajuda.

Aqui podem encontrar uma receita bem simples se quiserem experimentar um delicioso prato vegetariano.

food heart

food heart, originally uploaded by alexa violeta.

Massa chinesa com uma mistura chinesa de vegetais. Refeição rápida e saborosa. E, como os olhos são os primeiros a comer, dei-lhe todo o meu amor.

Ingredientes necessários (para 4 pessoas):

500 gramas de tofu;
massa chinesa – comprada num super-mercado ou numa loja de produtos naturais. Se conhecerem alguma loja de produtos alimentares chineses encontram uma maior variedade destas massas;
mistura chinesa de vegetais – a que usei já vem congelada e é, assim , mais prática de cozinhar mas também se pode fazer a nossa própria mistura com algas, raízes de bambu, cogumelos, cenoura, etc;
cebola;
alho;
gengibre em pó;
molho de soja;
especiarias;
azeite q.b

Refoga-se a cebola e o alho no azeite. Quando a cebola estiver lourinha, juntam-se os vegetais um colher de sopa de molho de soja e uma colher de sobremesa de gengibre (quem gostar de um sabor mais picante pode pôr mais uma colher de gengibre). Envolver bem os ingredientes e deixar cozinhar. Entretanto, corta-se o tofu às fatias e destas fazem-se tirinhas. Adiciona-se o tofu ao anterior preparado, junta-se mais uma colher de sopa de molho de soja e deixa-se cozinhar mais um pouco, mexendo de vez em quando e em lume brando.

À parte faz-se a massa chinesa – as instruções costumam vir na embalagem e, quando esta estiver pronta, adiciona-se ao preparado do tofu com vegetais. Envolve-se tudo gentilmente e espalham-se especiarias por cima – eu gosto de tomilho ou manjericão, especialmente. E já está. Fácil de fazer, não demora muito tempo e é muito saboroso. Quem souber comer com pauzinhos, atreva-se!

Bom proveito!

caldeirada de seitan

Fiz numa quantidade mais pequena mas a receita é indicada para 4 pessoas. Muito fácil e económica, estes são os ingredientes necessários:

300 g de seitan
600 g de batatas
2 cebolas pequenas ou 1 cebola grande
1 pimento verde

1 pimento vermelho
3 tomates maduros
1 raminho de centros
2 dl de vinho branco
sal e pimenta qb

Descascam-se as batatas, lavam-se e cortam-se em rodelas. O mesmo para as cebolas, os pimentos e os tomates. O seitan corta-se às fatias, mais finas ou grossas, consoante o gosto de cada um. Numa caçarola relativamente grande, dispõem-se os ingredientes por camadas alternadas. Eu coloquei um fio de azeite no fundo, logo seguido duma camada de cebolas, pimentos, batata, seitan e tomate (a ordem é aleatória).

Tempera-se com sal, pimenta, o vinho branco e os coentros. Junta-se um pouco de água para evitar que pegue e tapa-se. Deixa-se cozinha por cerca de 10 minutos ou até se verificar que está tudo bem cozinhado.

Não tenho nenhuma foto do resultado final porque fiquei sem bateria na máquina mas penso que dá para perceber pela foto como ficou. Claro que, para quem já está habituado a cozinhar pode sempre calcular as quantidades a olho. Eu, por exemplo, só tinha pimento verde por isso foi o que utilizei. E substituí os coentros pela salsa e a pimenta por um pedacinho de gengibre porque era o que tinha na minha cozinha. Se alguém quiser experimentar depois digam como ficou.. Bom apetite!

caldeirada de seitan, originally uploaded by alexa violeta.