projectos

Algumas das minhas últimas compras.

Actualmente estou tão “viciada” em tecidos e afins que já muito raramente compro coisas para mim.

Estes são tão deliciosos que até apetece comer! 🙂

Tenho ideia do que gostava de fazer com eles mas será um projecto arrojado…

Fadinhas da costura, não me querem dar uma ajuda?

Customizar – parte 2

Peguei-lhe o gosto e agora só me apetece modificar a minha roupa. Acreditem ou não, comprei esta saia de propósito só para lhe acrescentar uma rendinha, tal como já tinha feito antes. Não por não gostar de saias brancas mas porque logo vi nela potencial  para ser customizada.
A renda é muito simples e romântica. Ainda tive para fazer duas tiras (uma outra abaixo desta) mas acabei por gostar mais da simplicidade de ter apenas uma. Eu gostei do resultado final. O que é que vocês acham?

Customizar

Uma saia comum, prática como gosto, de arrumação mais que simples: é só enroscar e “atirar” para dentro do armário. Apeteceu-me modifica-la, torna-la um bocadinho mais original.

Acrescentei uma renda (infelizmente, não feita por mim) e acho que ficou gira. Tem um ar vintage, não?

vintage advertising

Anúncios de publicidade a máquinas de costura de outros tempos. Divertidos, animados, elegantes. As senhoras sempre bem vestidas, profundamente delicadas, com um ar sereno de quem sabe bem o que faz. Há qualquer coisa de muito inspirador no antigo, na intenção quase naive com que se faziam as coisas, tão diferente dos motivos unicamente comerciais com que se fazem anúncios actualmente. Talvez seja por isso que o vintage hoje em dia esteja tão na moda- as pessoas querem de novo encontrar essa frescura e bem fazer do antigamente. Esta é a razão que me leva a “perder” cada vez mais tempo a tentar descobrir o que foi feito no passado. Até porque haverá melhor forma de aprender?

learning

Os meus próximos serões vão ser dedicados a estudar. Sim, porque não basta pegar nas agulhas e procurar um vídeo na internet que nos ajude a dar o primeiro passo. É preciso conhecer as lãs, a linguagem técnica específica e ter também alguma noção de moldes.

Entretanto, estou a acabar com umas costuras, amanhã conto já ter imagem para mostrar como ficou o resultado final. Reparei que as fotos que tenho mostrado têm muito cor-de-rosa mas não sei porque, nem sequer é a minha cor preferida. Ando a sentir falta dos meus roxos, talvez me dedique a eles no próximo projecto.

Relax Friday

Passar o fim-de-semana de volta dos tecidos é como dar uma caixinha de rebuçados a uma criança. Obviamente sendo eu a criança a desembrulhar  cada tecido, um a um. Agora que a minha colecção começa a crescer e enquanto o sol vai espreitando tímido, delicio-me com os meus tecidos novos e é bem provável que me perca no meio das suas cores. Como se prolonga isto num fim-de-semana inteiro?
– Observando cada pormenor;

– Ficar rendida com os seus encantos;

– Lavar um a um à mão, emprestando-lhes um cheirinho suave;


– Coloca-los a secar num estendal

Agora que estou irremediavelmente apanhada nesta paixão crescente de cores e padrões, vejo-me a fazer isto todos os fins-de-semana… Sejam felizes também!

fevereiro

Há qualquer coisa de especial quando o carteiro nos bate à porta com um pacote nas mãos. Há um certo encanto ao abrir a encomenda, mesmo quando já se sabe o que vem lá dentro. Fevereiro começou bem para mim, com duas encomendas que não esperava, uma de manhã e outra por volta da hora do almoço. Tecidos novos e vários artigos da Retrosaria.

Esta lã poveira, 100% portuguesa é linda demais. Estou completamente apaixonada pelas cores naturais e pela sua textura, tão quentinha.  Não vou ousar mexer nela já, que ainda estou muito verde no tricot, mas vou guarda-la certamente para quando me sentir preparada para fazer algo melhor. Na verdade, se pudesse, coleccionava novelos, simplesmente porque sim. São esteticamente bonitos e transmitem uma sensação de conforto especial. Aquela ligação ao passado que eu gostava de ter vivido, com os sábios ensinamentos das avós. Tenho alguns novelos de qualidade mais básica que vou usar para praticar. Entretanto, este material novo vai ajudar a dar-me o primeiro empurrão.