2011 – “Um livro por mês”

E com este livro do Gonçalo Cadilhe entro no mês de Dezembro, finalizando a minha iniciativa “Um livro por mês”.

É um livro sobre viagens que podem conhecer melhor aqui.

Quero agradecer a quem se interessou pelo tema juntando-se a ele. Mesmo que a aventura possa nem sempre ter corrido bem, o importante é ter tentado redescobrir os livros, ter tentado arranjar um tempinho para ler umas linhas. Gostava de saber o que acharam desta iniciativa, receber feedback de quem fez o mesmo que eu ou, pelo menos, tentou.

Abaixo os livros que me acompanharam este ano. Espero que 2012 me traga muitos mais! Pai Natal?…

Um livro por mês

“Para dizer a verdade, tenho saudades de um país que não é o meu. Estou obcecada pelas estepes, solidões, neves eternas e pelo grande céu claro de `lá em cima´. As horas difíceis, a fome, o frio, o vento que golpeava o meu rosto (…) os campos sob a neve, dormindo na lama gelada, e as paragens junto das populações imundas, até a inverosimilhança, a cupidez dos aldeões, tudo isso pouco importava. Depressa passavam essas misérias e mergulhava-se perpetuamente no silêncio onde só cantava o vento, nas solidões esvaziadas até de vida vegetal, no caos de rochas fantásticas, nos cumes vertiginosos e nos horizontes de luz ofuscante. Um país que parece pertencer a outro mundo, um país de titãs ou de deuses. Ainda estou enfeitiçada.”

Pegar numa mochila e simplesmente percorrer o mundo… Perder-me nas escrita da Alexandra sobre um país que adoraria conhecer. A iniciativa que está quase a completar um ano.

[um livro por mês]

Às vezes, as coisas repetem-se. Em 1998, conheci o músico que sempre quisera ouvir. Percebi, de imediato, que era o som que sempre procurara, aliado à significativa emoção da voz que tanto mexera comigo… Falo de Ben Harper.

Agora, desconfio que encontrei o livro que sempre quis ler. Uma visão holística da mulher, escrito por uma médica ginecologista-obstetra. São dois volumes que, desconfio, me vão levar tempo a ler. Por querer absorver cada bocadinho, fazer anotações e aprender.

Todas as mulheres deviam ler este livro!

Iniciativa “Um livro por mês“.

[um livro por mês]

“Por que razão uma determinada mulher valoriza o casamento e os filhos, enquanto outra atribui primazia à independência e à realização profissional? (…) Quanto mais complexa é a mulher, mais provável é a existência nela de muitas deusas activas. Trata-se de decidir qual delas deve cultivar e qual deve superar”

Livro de Agosto, da iniciativa “Um livro por mês“.

[um livro por mês]

Um pouco atrasada com a iniciativa “Um livro por mês”, este é o livro que estou a ler, pertencente ao mês de Julho. O de Junho foi este. Este livro, de uma autora portuguesa, faz parte da minha estante desde que saiu, em 2005 e esta já deve ser a terceira ou quarta vez que o releio. Eis porquê:

“Valham-nos os poetas, que engrandecem o que nos rodeia, que em poucas palavras nos levam ao céu, nos mergulham nas profundezas do mar, nos borboleteiam de flor em flor e até nos falam da morte com beleza e dignidade. Valham-nos os poetas e todos os que arriscam proclamar o seu sonho, todos os que guardaram o cinismo na algibeira e se esqueceram dele para sempre, todos os que ousam chorar, e rir,  estar vivos. Valha-nos a sagrada bonomia, que nos permite acreditar, ainda, no pássaro azul.”

Perfeito para estas noites quentes de Verão.